Os irmãos Felipe e Luccas Neto entraram com uma queixa crime na Vara Criminal da Comarca da Capital do Rio de Janeiro contra a apresentadora Antônia Fontenelle. Depois que a jornalista Fábia Oliveira informou com exclusividade que os youtubers acionaram a apresentadora na 7 Vara Civil da Barra da Tijuca, o blog descobriu outra bomba: a entrada do processo criminal. 

O advogado do irmãos Neto afirma ao juízo no pedido de indiciamento por crimes contra honra que os vídeos e declarações feitas por Fontenelle "foram criminosamente modificados e retirados do contexto, tratando-se de uma montagem com o intuito de lhes atribuir a incitação e práticas de pedofilia."



LIBERDADE DE IMPRENSA

O documento com o pedido de indiciamento direcionado ao Ministério Público - que o blog teve acesso exclusivo -  também narra que Antônia Fontenelle teria passado dos limites ao questionar a jornalista Fábia de Oliveira. Segundo o advogado da dupla Antônia foi pra cima da colunista e a queationou sobre a matéria publicada no Jornal O Dia "Justiça dá 24 horas para Antonia Fontenelle apagar publicações sobre os irmãos Neto". Conforme declaração reproduzida nos autos Fontenelle diz:

"De que lado você está? Você está do lado de um rapaz que faz um desserviço para a sociedade? Que prejudica famílias, que ensina a criança a tocar fogo em casa com maçarico entre milhões de outras coisas? Qual é a sua Fábia?"

O blog lembra que a liberdade de imprensa é a capacidade de um jornalista publicar e dispor a informação para o público através dos meios de comunicação sem interferência, direito esse garantido através da legislação após a queda do regime militar.

O advogado detalha a forma como vídeo divulgado pela apresentadora teria sido editado, uma vez que a primeira parte gravada em 2017 não fazia parte de produção ainda voltada para o público infantil, parte esta que foi misturada por meio de uma edição com a segunda parte do vídeo, já direcionado ao público mais novo. 

"Fontenelle publicou para seus milhões de seguidores um vídeo contendo uma edição absurda de trechos editados e retirados inteiramente do contexto, de material produzido há vários anos, de modo a, por meio da montagem realizada, construir um cenário fantasioso em que ambos pareceriam apoiar a pedofilia."

Os irmãos Neto citam na queixa-crime o agravante de que a apresentadora não respeitou a decisão da Justiça que determinou a retirada das publicações e nem desmentiu o vídeo após tomar conhecimento que tratava-se de um material editado, além de reforçar xingamentos contra a dupla, como: "moleque" "mal caráter", "covarde", e outros.

CRIMES COMETIDOS

No pedido de indiciamento feito na Comarca Criminal do Rio a dupla aponta que Antônia Fontenelle teria cometido o crime de calúnia cinco vezes, de difamação sete vezes, e de injúria três vezes.